Brincante

­

brincante.gif

1.    O Projeto
O Projeto Brincante resulta da demanda feita pela equipe médica do Setor de Hematologia do Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira — IPPMG/UFRJ - à Escola de Educação Física e Desportos - EEFD/UFRJ.
Atualmente, o projeto desmembra-se em duas seções: uma atividade de extensão – o trabalho nas oficinas realizado na sala de espera – e  uma atividade de pesquisa-intervenção – realizada na  recém inaugurada sala de quimioterapia, o Aquário Carioca.
 

2.    Objetivos
Com o Projeto Brincante, na sala de espera dos ambulatórios do IPPMG, buscamos verificar os melhores recursos orientados pela psicomotricidade, que contribuam para minimizar as tensões geradas no ambiente hospitalar, enquanto a criança aguarda pelo atendimento médico.
Na sala de quimioterapia, a proposta é pesquisar formas de atenuar a dor psíquica da criança em tratamento e verificar quais os melhores recursos que o brincar oferece para diminuir tais tensões.

3.    Metodologia

Na sala de espera dos ambulatórios, com o intuito de viabilizar o ato de brincar no referido local, estabelecemos quatro oficinas temáticas: Movimento, Dramatização, Artes Plásticas e Jogos. Nelas, os alunos da graduação da EEFD se responsabilizam pelo suporte dado ao brincar das crianças, sob supervisão de professores e colaboradores.
Na oficina do Movimento, a criança terá a possibilidade de viver o prazer sensório-motor. Em seguida, encontra-se a oficina de Dramatização, onde ela poderá trabalhar a imagem de seu corpo e as múltiplas identificações que o fantasiar oferece. Do outro lado da sala, na oficina de Artes Plásticas, a criança representará plástica e graficamente o material produzido por suas fantasias e, por último, apresenta-se a oficina de Jogos, que disponibiliza materiais não estruturados, dando maior chance às atividades de construção.
Na sala de quimioterapia, o Aquário Carioca, são oferecidas as Bandejas Brincante, criadas para o projeto para facilitar o brincar da criança, que está impossibilitada de se locomover. Os alunos bolsistas, que fazem plantões três vezes por semana, pesquisam e elaboram relatórios sobre os diferentes conteúdos da fantasia infantil, que servem de anteparo para o mal estar imposto pelo tratamento.
Duas alunas da pós-graduação, do Instituto de Psicologia-UFRJ, desenvolvem suas pesquisas de Mestrado com os responsáveis pelos “sujeitos brincantes” - nome dado aos pacientes.
Reportagem do Jornal SBT Rio sobre o Aquário Carioca. Aqui!

II Encontro de Psicomotricidade na UFRJ

4.    Público Alvo

    * Sala de espera: crianças de 1 a 14 anos atendidas nos ambulatórios do IPPMG/UFRJ - Atividade de extensão

    * Quimioteca: crianças de 1 a 14 anos em tratamento quimioterápico no IPPMG/UFRJ - Atividade de pesquisa-intervenção

5.    Coordenação

Coordenadora Geral Profa. Dra. Ruth Helena Pinto Cohen
Coordenadora Técnica Profa. Ms. Márcia Fajardo de Faria
Coordenadora de Apoio Técnico Profa. Marta Ballesteiro Pereira Tomaz

 6. Contato

Endereço eletrônico: brincante[ARROBA]eefd.ufrj.br
Telefone: (21) 3938-6815
Localização: UFRJ - Prédio da EEFD - Campus da Ilha do Fundão
                    Escola de Educação Física e Desportos - sala 223
                    Avenida Carlos Chagas Filho, 540.
                    Cidade Universitária- R.J.- CEP: 21941-599